Produtor diz que Michael Jackson "roubou muitas músicas" durante carreira

Sobre os problemas de aceitação e estéticos de Michael, Jones reconhece que não aprovou suas cirurgias, mas que as origens do problema estão na infância: "Eu queria mata-lo a cada cirurgia". Michael era maquiavélico (...) Ganancioso, ganancioso.

Eles eram os piores músicos do mundo.

O produtor foi o que mais trabalhou ao lado de Michael Jackson e criou obras primas ao lado do Rei do Pop. Mas revelou que Michael roubou algumas músicas: "Eu odeio falar isso em público, mas Michael roubou muita coisa!?State Of Independence', da Donna Summer, e?Billie Jean'".

De acordo com ele, Paul McCartney era o pior baixista e que Ringo Starr simplesmente não conseguia tocar.

Na mesma entrevista, Quincy Jones também mencionou sua primeira impressão sobre os Beatles. "Eu adoro o Bono do fundo do meu coração, mas há muita pressão sobre a banda", comentou Jones que elogiou outros nomes da música atual, como Bruno Mars, Kendrick Lamar e Mark Ronson. Os brasileiros Gil e Caetano também foram citados - um dos poucos casos de comentários elogiosos.


Para Jones, os artistas de hoje não possuem mais nenhum tipo de estudo ou conhecimento musical.

O produtor também cutucou o U2 ao afirmar que o grupo irlandês não está fazendo mais um bom trabalho.

A língua solta do empresário não parou na discussão musical.

Quincy Jones é um dos maiores produtores da história da música de todos os tempos. "Era o filho da puta mais charmoso que você jamais encontraria", disse. Recentemente, a própria viúva de Pryor confirmou ao "Guardian" o envolvimento dos dois.

O lendário produtor, no entanto, resolveu fazer declarações controversas uma entrevista publicada nesta quarta-feira (07) pela revista Vulture. Em seguida, ao criticar Trump, a quem chamou de "narcisista e megalomaníaco", ele afirmou que teve um caso com Ivanka há 12 anos, quando ele tinha 72 anos, e Ivanka, 23.


Popular

CONNECT