Renan critica Previdência e ataca Temer: 'Fala e não faz'

"Cabe ao presidente nomear", declarou Temer reconhecendo, no entanto, que todo esse embate e desgaste, por tanto tempo, "não foi bom". Temer ponderou que é uma questão de "princípio", porque a escolha dos ministros é competência privativa do presidente da República.

Para Temer, "fica parecendo que cometi um equívoco jurídico, o que não é verdadeiro".


"Essa questão da deputada Cristiane Brasil não é de uma questão de mérito, é de princípio". A posse está suspensa conforme decisão de um juiz de primeiro grau da Vara de Niterói. Imagine a cada ministro que eu nomear, o juiz lá de uma cidade do interior, por mais respeitável que seja, impede a nomeação. Ele confirmou que aguardará o pronunciamento do Supremo Tribunal Federal sobre o assunto.

Temer voltou a dizer que não está preocupado com sua popularidade e repetiu a história de que ouviu de um empresário que ele deveria aproveitar sua baixa aceitação na população para fazer reformas impopulares e disse: "É isso que estou fazendo". Com informações do Estadão Conteúdo. E sem entrar em detalhes, o presidente disse que isso deve ocorrer a partir de 1º e 2 de abril.


Popular

CONNECT