Ataque selvático dentro do hospital de São João

Dois dos agressores foram identificados pela PSP, que vai continuar a fazer diligências para identificar os restantes indivíduos envolvidos no incidente.

Tudo terá começado quando um deles deu entrada na urgência acompanhado por mais pessoas. Apesar do sucedido, fonte da Polícia de Segurança Pública afirma ao Expresso que não "há motivo para um reforço" policial no hospital ou nas imediações, por considerar tratar-se de um "caso isolado".

Chegaram mesmo a tentar atropelá-lo.

A PSP mobilizou reforços para o local, mas quando chegaram ao hospital os suspeitos já tinham fugido.

Ataque selvático dentro do hospital de São João
Ataque selvático dentro do hospital de São João

O Centro Hospitalar de São João (CHSJ), no Porto, abriu entretanto um inquérito interno para esclarecer "todas as circunstâncias" da agressão "selvática" a quatro profissionais do Serviço de Urgência, registada na noite de terça-feira.

A este cenário de violência juntou-se a tentativa de atropelamento a um agente da autoridade, que saiu incólume, após ter efetuado um disparo para o ar, como forma de dispersar o grupo de atacantes que se colocou em fuga.

O CHSJ diz que o doente "foi triado de acordo com os procedimentos normais e cumprindo todos os tempos previstos". Manifesta também "toda a solidariedade" para com os profissionais envolvidos.

"Repentinamente, o doente e acompanhantes referidos agrediram selvaticamente quatro profissionais do Serviço de Urgência", acrescenta.



Popular

CONNECT