Estado anuncia prorrogação da campanha de vacinação contra a febre amarela

O Ministério da Saúde atualizou os dados sobre a ocorrência da febre amarela. Entre os dias 10 e 13 (dias do feriado de Carnaval), foram vacinadas mais de oito mil pessoas. Quem já recebeu a vacina anteriormente não precisa ser imunizado mais uma vez. O atendimento acontece entre 9h e 17h. "Para receber a dose da vacina é necessária a apresentação de um documento de identificação com foto e comprovante de residência", informa. Nos primeiros dias a senha não será exigida. "A imunização é a principal forma de proteger a população contra a doença", declarou a diretora de Imunização da Secretaria de Estado da Saúde, Helena Sato, em comunicado à imprensa. Isso porque o animal não era de estimação da família, ele vivia na natureza e a espécie é capaz de percorrer longas distâncias durante um dia. Lembrando também, que já foram confirmados quatro casos suspeitos e exames são aguardados para confirmação do vírus. "Há alguns eventos adversos graves no Estado de São Paulo, mas nem todos resultam em óbito", contou, acrescentando que no Estado há 63 casos confirmados de Febre Amarela. É o primeiro caso de infecção dentro da cidade de São Paulo.

Segundo os técnicos da Secretaria de Saúde, a vacinação é prioritária na zona rural.

Se a mulher se vacinou e não sabia que estava grávida, quais os riscos que ela corre e o que deve fazer?

A Secretaria além disso destacou que o caso é de contaminação silvestre.


Na febre amarela urbana, esse mesmo processo é feito por mosquitos da cidade - em especial, o Aedes aegypti, que também transmite dengue, zika e chikungunya.

"A Febre Amarela é uma doença extremamente perigosa". "Estamos trabalhando para atingir a meta de vacinar pelo menos 225 mil pessoas", afirmou Samuca.

A pasta ressalta que já realizou capacitação com os profissionais de saúde e da rede hoteleira do município de Bezerros e das demais cidades da 4ª Gerência Regional de Saúde (Geres), com sede em Caruaru. Os novos postos incluídos são UBS Jardim Aeroporto, Campo Grande, Vila Arriete, Santo Amaro e Chácara Santo Antonio.

"A gente não pode falar em risco". "Percorremos os bairros considerados de risco, para aplicar a vacina, entregamos panfletos alertando os moradores sobre a presença da doença em primatas não humanos, explicando inclusive que o macaco não transmite a Febre Amarela e, vamos continuar fazendo o que estiver ao nosso alcance para que 100% da nossa população esteja protegida".


Popular

CONNECT