Diretora de Comunicações de Trump, Hope Hicks, pede demissão

A demissão surge depois de Hicks ter sido ouvida pela equipa de Mueller que investiga a alegada interferência russa nas eleições americanas.

Hicks testemunhou durante nove horas na audiência e admitiu que ocasionalmente contou o que equivalia a "mentiras brancas" para o presidente Trump, mas negou mentir sobre qualquer coisa relevante para a investigação, reportou a BBC.

A diretora de Comunicação da Casa Branca, de 29 anos, se limitou a responder as perguntas aprovadas anteriormente, de acordo com os membros do comitê, assim como fizeram outros conselheiros do círculo de Trump que compareceram, como o ex-chefe de Estratégia da Casa Branca Steve Bannon.

Segundo a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, a saída de Hicks ainda não tem data definida, embora o jornal The New York Times diga que isso deve ocorrer nas próximas semanas.

E comunicado, a ex-assessora da Casa Branca disse não haver "palavras para expressar adequadamente a minha gratidão para com Donald Trump". Realmente boa pessoa. Vou sentir falta de tê-la a meu lado mas quando me disse que queria seguir outras oportunidades, compreendi.


Sobre a diretora de comunicação, o Presidente dos EUA emitiu um comunicado no qual afirma que Hicks é "inteligente e cuidadosa. Tenho a certeza que no futuro iremos trabalhar novamente", disse.

Ela foi uma das primeiras pessoas contratadas pelo então empresário Trump quando ele começou sua campanha à Presidência e é uma de suas assessoras de maior confiança.

Hope Hicks vai renunciar ao cargo de diretora de comunicações da Casa Branca.

Estão seguindo as ordens da Casa Branca de não responder certas perguntas, assegurou Quigley aos jornalistas.

Até o momento não foi revelado quem vai ocupar o cargo com a saída de Hicks. Ela é a terceira pessoa a ocupar o posto no governo Trump; além de Scaramucci, Michael Dubke foi titular do cargo por três meses.


Popular

CONNECT