Mentor do estupro coletivo de Castelo de Piauí será julgado amanhã

As informações são do portal G1.

O clima em Castelo do Piauí durante a manhã de hoje é de bastante comoção. Uma das vítimas não resistiu as agressões e morreu no hospital. A rua onde fica localizado o Fórum foi interdidata e veículos ficaram impedidos de circular pela via.

Os quatro adolescentes acusados de envolvimento nos crimes foram condenados a cumprir medidas socioeducativas.

Segundo testemunhas, Adão pediu para conversar com sues defensores pouco antes de entrar no Fórum.

O juíz Leonardo Brasileiro preside a sessão e o promotor Cesário Cavalcante é responsável pela acusação.

Mentor do estupro coletivo de Castelo de Piauí será julgado amanhã
Mentor do estupro coletivo de Castelo de Piauí será julgado amanhã

Na madrugada desta quarta-feira (28), Adão José de Sousa, de 43 anos, foi condenado a 100 anos e 8 meses de prisão em regime fechado acusado de ser o mentor do estupro coletivo de quatro adolescentes em maio de 2015, em Castelo do Piauí, distante 189 km de Teresina.

O reforço na segurança foi justificado principalmente pela comoção e repercussão que o caso gerou. Adão é acusado de ser o mentor do estupro coletivo ocorrido em Castelo do Piauí no dia 27 de maio de 2015. Ele será julgado pelo Tribunal Popular do Júri, no fórum da cidade. À época, a população castelense se revoltou e tentou retirar os adolescentes da guarda da polícia e fazer justiça com as próprias mãos.

Iara Amorim ressaltou que o processo ocorre em segredo de justiça e, por isso, a sessão será restrita: apenas o juiz, o réu, o júri, as testemunhas, representantes do Ministério Público do Piauí e da Defensoria Pública do Piauí e demais servidores do fórum poderão participar da audiência. A decisão do júri popular não foi unânime, mas a maioria decidiu pela condenação do réu pelos crimes que foi pronunciado. 30 pessoas foram chamadas, mas somente sete, dentre elas, serão sorteadas para acompanhar o julgamento e formar o Conselho de Sentença. O juiz não concedeu ao réu o direito de recorrer em liberdade.

Os primeiros a se manifestar durante o julgamento serão os peritos da Polícia Civil, que prestarão esclarecimentos acerca das circunstâncias do crime e provas materiais colhidas que apontam a autoria do delito. Após os depoimentos, começam os debates entre a acusação e defesa. Em seguida pelo menos tempo os advogados de defesa farão sustentação oral.



Popular

CONNECT