UE aguarda sugestões do Reino Unido sobre fronteira irlandesa no pós-Brexit

No caso da fronteira entre República da Irlanda e Irlanda do Norte, Barnier assegurou que será incluída a necessidade de que ambas as áreas mantenham "coerência regulamentar".

O ex-primeiro-ministro John Major, que fez campanha pela permanência do Reino Unido na União Europeia, e cujo mandato foi constantemente perturbado pelos eurocépticos, fez um discurso muito crítico sobre a condução do processo do "Brexit".

Isto é, todas as trocas comerciais entre a Irlanda e a Irlanda do Norte continuaram a ser consideradas como sendo dentro da UE, o que que significa que a parte norte da ilha não acompanhará a Grã-Bretanha no Brexit.

"A área regulatória comum deve constituir uma área sem fronteiras internas, nas quais a livre movimentação de bens esteja garantida e a cooperação Norte-Sul protegida", diz o rascunho.

May disse já que uma proposta da UE para a fronteira irlandesa depois do Brexit "comprometeria a integridade constitucional do Reino Unido", o que, sublinhou, seria inaceitável para a Grã-Bretanha. A Irlanda pode ter sua pior precipitação de neve desde 1982.

O ex-primeiro-ministro, que ajudou a lançar as negociações dos Acordos de Sexta-Feira Santa que levaram à paz na Irlanda do Norte, criticou também os apelos a ignorar os perigos de restaurar os controlos fronteiriços entre as duas Irlandas.


No fim do ano passado, a relação fronteiriça entre os dois países foi alvo de amplos debates no âmbito da separação entre Reino Unido e UE.

Mais cedo, o negociador-chefe da UE, Michel Barnier, afirmou que, se não for encontrada uma solução diplomática ou técnica para manter a fronteira invisível, "a Irlanda do Norte, excluído o mar territorial do Reino Unido, será considerada parte do território alfandegário da UE".

Reino Unido e Irlanda ficaram cobertos de neve nesta quarta-feira (28), quando o frio de um sistema climático siberiano apelidado de "Besta do Leste" prejudicou os planos de viagem de milhares de pessoas. - Deixarei extremamente claro ao presidente (da Comissão Europeia, Jean-Claude) Juncker e a outros que nunca o farei.

- Concordamos sobre o relatório conjunto.

Na prática, o documento apresentado por Barnier não traz nada de novo.

A minuta também determina as regras do jogo do período de transição que o Reino Unido deseja ter depois de sua saída do bloco europeu, prevista para o fim de março de 2019.


Popular

CONNECT