Fifa usa árbitro de vídeo para atrair patrocínio

International Board, órgão responsável por definir as regras do futebol, aprovou neste sábado (3) o uso do VAR (sistema de árbitro de vídeo) no esporte.

O seu principal defensor é, nada mais, nada menos, do que Gianni Infantino, presidente da FIFA, que tem tentado fazer valer a sua posição junto do vários quadrantes do futebol mundial.

Infantino já havia afirmado em várias ocasiões ser favorável à utilização do videoárbitro no futebol, para rever "erros claros dos árbitros, envolvendo golos, grandes penalidades, cartões vermelhos e identidades trocadas".

A Fifa ainda não anunciou o uso do VAR para o Mundial na Rússia, mas espera-se tal declaração na próxima reunião de Conselho da entidade, dia 16 de março.

Alguns nomes do mundo do futebol duvidam da eficácia do recurso em não quebrar o ritmo e a fluidez do jogo, mas a IFAB indicou que o tempo perdido com a vídeo-arbitragem representa menos de 1% do tempo total da partida.

Agora é ofcial, o VAR (árbitro de vídeo) foi liberado para uso no futebol.

- Hoje, o sistema VAR é parte do futebol - disse o presidente a repórteres. E isso é uma notícia importante. Analisámos a fase de testes, tivemos uma análise académica e os resultados foram conclusivos.

O número é muito menor se comparado ao tempo desperdiçado com faltas, cobranças de escanteio e tiros de meta. Com isso, os jogos da Copa do Mundo de 2018, na Rússia, contarão com a tecnologia. No ano passado, a Copa das Confederações foi o grande teste para a tecnologia, no país da Copa.


Popular

CONNECT