Brasil será um dos mais prejudicados por tarifas de Trump

Navarro não deu detalhes sobre o procedimento de isenção e a Casa Branca não retornou imediatamente a um pedido por comentários.

A respeito de especulações de que Trump iria considerar isentar alguns aliados dos Estados Unidos, Ross disse: "Até onde sei, ele está falando sobre uma medida bastante ampla".

Trump disse nesta quinta (1º) que na próxima semana anunciará a imposição de taxas de 25% sobre o aço e de 10% sobre o alumínio importados pelos EUA., uma iniciativa para proteger a indústria americana.

"Os eleitores de Trump vão receber positivamente" o anúncio do presidente, "já que têm a impressão de terem sido afetados injustamente pela concorrência da Ásia", explica Nigel Driffield, professor de comércio internacional na Warwick Business School.

Kevin Brady, parlamentar republicano e presidente do comitê da Câmara dos Deputados responsável por tributação, disse neste domingo que aço e alumínio negociados de forma justa devem ser isentos das tarifas, especialmente os provenientes dos parceiros do tratado de comercial Nafta, como Canadá e México.


Ouviram do secretário que uma eventual decisão de cobrança adicional de tarifas não seria horizontal, ou seja, que haveria possibilidade de recurso. O Pentágono havia recomendado tarifas "direcionadas", de modo a não prejudicar parceiros comerciais.

"Queremos estar preparados o máximo possível caso isso acabe acontecendo, o que queremos evitar", acrescentaram as citadas fontes, que disseram que a UE "não vai entrar em nenhum tipo de escalada da situação", nem de forma comercial, nem de forma verbal.

Segundo uma porta-voz do gabinete, May observou que uma ação multilateral era a única maneira de resolver o excesso de capacidade global.

O secretário de Comércio avaliou as ameaças da União Europeia de implementar tarifas de retaliação sobre produtos norte-americanos emblemáticos, incluindo motos Harley Davidson, bourbon e o jeans Levi's, que disse que chegavam a 3 bilhões de dólares, como triviais e um "erro de arredondamento".

Ross minimizou os possíveis efeitos das tarifas propostas sobre a economia dos EUA, dizendo que representam uma fração de 1 por cento da economia. No sábado (3), Trump ameaçou as montadoras europeias com um imposto sobre as importações.


Popular

CONNECT