Líder das Farc retira candidatura à Presidência da Colômbia

A Força Alternativa Revolucionária Comum, partido político da antiga guerrilha colombiana FARC desistiu da corrida às eleições presidenciais agendadas para maio. A informação é da EFE.

"Agradecemos a 'Timo' e a Imelda por terem aceitado a nossa postulação, conhecedores ambos dos limites estruturais que têm as forças alternativas para o exercício da política e da participação eleitoral", acrescentou Márquez na leitura de um comunicado.

Numa declaração lida por Iván Márquez, a FARC afirma que se irá manter nas eleições legislativas, que se realizam no próximo domingo, e expressa a disposição dos ex-combatentes da guerrilha para o diálogo com todos os sectores políticos, "de modo a construir pontes para tornar realidade a perspectiva de uma grande convergência nacional em prol da paz e da reconciliação".

Márquez se referiu especialmente às agressões com pedras e ovos que Londoño sofreu quando tentava fazer comícios em pelo menos três cidades do país, o que os levou a suspender sua campanha no último dia 9 de fevereiro.

Recorde-se que, no âmbito dos acordos de paz firmados entre o governo colombiano e as FARC-EP, a FARC tem assegurados dez assentos - cinco no Senado e outros tantos na Câmara.

Em 2017, "Timochenko" havia anunciado que seria o primeiro candidato à Presidência pelo recém-criado partido das Farc.


Popular

CONNECT