João Doria revoga decreto polêmico sobre escolta pessoal

Após repercussão negativa, o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), irá revogar o decreto que regulamenta a segurança pessoal de ex-prefeitos.

"A PM não foi consultada, não fizemos consulta oficial à PM, foi uma decisão interna da secretaria, do nosso governo, com o quadro que trabalha na nossa prefeitura", disse Semeghini. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo. A escolta seria feita pela Polícia Militar que presta assessoria ao gabinete.

Com o decreto, João Doria seria o primeiro prefeito a ser beneficiado com a medida.


De acordo com nota divulgada prefeitura, os secretários de Governo, Julio Semeghini, de Segurança Urbana, José Roberto de Oliveira, e da Justiça, Anderson Pomini, tiveram uma reunião nesta tarde em que acataram a solicitação de Doria de que o texto fosse revogado.

O decreto foi publicado no Sábado (3) e garantia até quatro PMs a ex-prefeitos e parentes.

O prefeito foi questionado três vezes na coletiva sobre o decreto, mas esquivou-se.


Popular

CONNECT