Jovem apadrinhado do PTB é afastado de cargo no Ministério do Trabalho

Foi nomeado coordenador de documentação e informação pelo então ministro Ronaldo Nogueira, do PTB. Segundo registro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Mikael é filiado ao Partido da Mulher Brasileira (PMB) desde março de 2016. O jovem é filho do delegado da Polícia Civil de Goiás Cristiomario de Sousa Medeiros, aliado de Jovair Arantes, o líder do PTB na Câmara dos Deputados. Mikael foi levado por Cristiomario para as reuniões e a vida política do partido, com a sugestão de que buscasse emprego a partir de indicações políticas dos caciques da sigla.

A nomeação dele para o cargo de gestor financeiro do ministério foi assinada pelo então secretário-executivo da pasta, Helton Yomura - hoje, ministro interino do Trabalho.

Segundo Mikael disse nesta sexta, foi o partido que o "botou lá dentro".

Mikael Medeiros foi nomeado para o ministério em outubro do ano passado para coordenar a área de recursos logísticos. Mikael, então, foi colocado na função de gestor financeiro dos pagamentos.

Um dia depois de Mikael assumir a função, o ministério liberou uma ordem de pagamento de R$ 22 milhões à empresa. Um dos contratos de responsabilidade de Mikael é com a empresa B2T - Business to Technology. A reportagem apurou que o jovem precisou fazer uma prova de recuperação para concluir o ensino médio, trabalhou como vendedor de óculos numa loja em Planaltina de Goiás por indicação do pai e estava desempregado meses antes de ganhar o cargo no ministério. A mãe, Luciana Tavares Dias, tem outros três filhos e é beneficiária do Bolsa Família. O salário dele no ministério é de R$ 5.440.

"Algumas vezes, o ministro se queixou para mim: 'Devo lealdade ao Jovair (...) Porque você sabe: o Jovair me pede".


Popular

CONNECT