Militares voltam à Vila Kennedy para patrulhar conjunto com a PM

A Prefeitura do Rio realizou nesta sexta-feira operação de ordenamento urbano na Praça da Vila Kennedy, a pedido da Polícia Militar do Rio de Janeiro.

Segundo o Comando Militar do Leste (CML), a ação "visa reforçar o patrulhamento ostensivo regularmente efetuado pela Polícia Militar". Na quarta-feira (7) os militares realizaram a mesma operação, porém com um efetivo menor, de 900 agentes.

A nova fase da operação na comunidade prevê a presença diária de cerca de 300 militares. O CML também informou que cerco, estabilização da área e remoção de obstáculos poderão ser efetuados, além do cumprimento de mandados judiciais pela Polícia Civil.


O Comando Conjunto alerta que algumas ruas e acessos da comunidade podem ser interditados e setores do espaço aéreo podem ser controlados, com restrições dinâmicas para aeronaves civis. O coronel ressaltou que as mulheres fazem parte das Forças Armadas e atuam, principalmente, em áreas de apoio como médicas, veterinárias e bacharéis em direito, mas que também vão para o trabalho de campo.

O prefeito Marcelo Crivella (PRB), no entanto, divulgou nota reconhecendo que houve "uso desproporcional da força, atingindo também desnecessariamente trabalhadores", e disse que os funcionários envolvidos serão afastados e os comerciantes, cadastrados para "imediata realocação". Além de outras irregularidades no local, havia denúncias de atividades criminosas, tais como venda de drogas e de carga roubada.


Popular

CONNECT