45 mil marcharam em Barcelona pela República da Catalunha

Região vive impasse desde eleição de dezembro.Cerca de 45 mil pessoas, segundo cálculos da polícia local, participaram neste domingo (11/03), em Barcelona, de uma manifestação pela independência da Catalunha organizada pela associação independentista Assembleia Nacional Catalã (ANC).

O chefe do Parlamento da Catalunha, Roger Torrent, adiou, sem data definida, a cerimônia de posse do separatista Jordi Sànchez como novo presidente da comunidade autônoma, que estava marcada para a próxima segunda-feira (12).

A região chegou a declarar sua independência de forma unilateral, mas a Espanha interviu no governo da Catalunha, suspendeu sua autonomia e convocou eleições antecipadas, quando esperava uma derrota dos separatistas.

Na última sexta (9), o juiz Pablo Llarena, do Tribunal Supremo da Espanha, havia negado um habeas corpus impetrado pela defesa do separatista, indicado para presidir a Catalunha pelo líder deposto Carles Puigdemont, que não conseguiu tomar posse na região e está em autoexílio na Bélgica.


Embora os independentistas somem maioria no Parlamento, Sánchez não é apoiado por uma pequena formação secessionista, colocando em dúvida se sua candidatura irá conseguir superar os votos contra dos partidos não separatistas.

"O que estamos a fazer hoje é exigir que a República que votamos seja instaurada e que o novo governo seja constituído", disse o presidente da ANC à imprensa espanhola.

Os manifestantes agitavam a bandeira da independência enquanto gritavam "nenhum passo atrás" e "presos políticos, liberdade" referindo-se a Oriol Junqueras, Jordi Cuixart, Joaquim Forn e ao candidato a presidente do Generalitat, Jordi Sànchez, do partido JxCat.


Popular

CONNECT