Arizona proibe testes com carros autônomos do Uber

As informações foram divulgadas pela Reuters. O veículo trafegava no modo autônomo, com uma operadora humana atrás do volante.

Na quarta-feira, dia 28 de março, a Uber decidiu abandonar os testes em vias públicas na Califórnia e no Canadá, locais onde o experimento vinha sendo realizado, após sua licença expirar. "O vídeo é perturbador e alarmante e gera dúvidas sobre a capacidade do Uber de seguir realizando testes no Arizona", escreveu.

Ainda segundo a Reuters, o principal sensor dos carros autônomos é o sistema lidar que funciona como um radar para evitar acidentes.

Um porta-voz do Uber se recusou a comentar.

Arizona proibe testes com carros autônomos do Uber
Arizona proibe testes com carros autônomos do Uber

Cristina Perez Hesano, advogada do escritório Bellah Perez em Glendale, Arizona, disse que "o assunto foi resolvido" entre o Uber e a filha e o marido de Elaine Herzberg, que morreu após ser atropelada por um veículo autônomo do Uber neste mês.

Por outro lado, a chefe de polícia Sylvia Moir disse ao jornal San Francisco Chronicle que a mulher não estava atravessando na faixa "e fica claro que teria sido muito difícil evitar o atropelamento com qualquer tipo de condução, diante da forma como surgiu entre as sombras".

Como o antigo modelo Fusion, os principais concorrentes do Uber instalam vários sensores lidar menores ao redor dos automóveis autônomos para ampliar o alcance do lidar central de teto, uma prática que especialistas da área dizem proporcionar uma cobertura mais completa das ruas. Os veículos Volvo em teste usam só um lidar, 10 radares e sete câmeras, disse o Uber. A noite estava clara e a iluminação pública estava acesa.



Popular

CONNECT