Rússia anuncia a expulsão de 60 diplomatas norte-americanos

Na quinta-feira, a Rússia anunciou a expulsão de 60 diplomatas americanos, em reposta à mesma medida adotada por Washington em consequência do caso do ex-espião russo Serguei Skripal, envenenado em 4 de março no Reino Unido ao lado de sua filha Yulia. Também determinou que o consulado russo em Seattle (EUA) seja fechado até 2 de abril.

Preparativos pareciam estar em andamento nesta sexta-feira para o fechamento da missão diplomática norte-americana em São Petesburgo, com caminhões de mudança fazendo repetidas viagens para dentro e fora do consulado, que ainda recebeu uma enorme entrega de pizza para os funcionários. "Não podemos deixar de lamentar e lembrar que até hoje a Rússia se recusou a dar explicações sobre o ataque de Salisbury", no sudeste de Inglaterra, segundo um comunicado do Quai d´Orsay (Ministério dos Negócios Estrangeiros).

O ataque de Salisbury é considerado o primeiro uso de uma arma química na Europa desde a Segunda Guerra Mundial.

O embaixador britânico Laurie Bristow foi convocado novamente nesta sexta-feira.

O hospital em que Yulia está internada informou que seu estado melhora rapidamente, enquanto seu pai permanece em estado crítico, mas estável.

Já a pesquisadora Yelena Bogomazova, de 32 anos, disse que o governo de Vladimir Putin tem que responder às ações hostis contra o país, "mas a escalada é ruim, pois o fechamento do consulado dificultará a obtenção de vistos para os americanos".

Em julho de 2010, Skripal foi um dos quatro prisioneiros libertados por Moscou em troca de 10 espiões russos presos pelo FBI.

O Reino Unido atribuiu o envenenamento à Rússia, que tem desmentido todas as acusações e exigido provas concretas sobre esta alegação. Sua filha, Yulia, também havia sido atingida, mas o Reino Unido informou nesta quinta que ela está fora de perigo.

Todos foram vistos chegando em seus carros oficiais ao prédio em estilo gótico do ministério, em Moscou.

O país fez o que já tinha ameaçado e mandou embora precisamente o mesmo número de diplomatas que os Estados Unidos tinham expulso na semana passada.

Um grupo de países ocidentais anunciou a expulsão de mais de 140 diplomatas russos.

"Foi uma retaliação e vamos ter de lidar com as consequências", diz a embaixadora holandesa na Rússia, Renée Jones-Bos.

Quatro diplomatas da Alemanha e da Polônia, por exemplo, devem abandonar a Rússia.

Segundo ele, a Rússia "não começou trocas de sanções, de expulsões de diplomatas etc".


Popular

CONNECT