Kim "comovido" com espectáculo musical sul-coreano em Pyongyang

"Nosso querido líder companheiro disse que seu coração foi preenchido e que ele ficou comovido com a visão de seu povo aprofundando seu entendimento da cultura popular sul-coreana e aplaudindo com sinceridade", disse a agência de notícias estatal norte-coreana, KCNA. Nenhuma data foi estabelecida para uma eventual reunião entre Trump e Kim, que recentemente se reuniu em Pequim com o presidente chinês, Xi Jinping.

Foi a primeira vez na última década que um grupo de músicos sul coreanos atuou na Coreia do Norte.

A presença de Kim Jong Un e da sua esposa, a ex-cantora Ri Sol Ju, na atuação foi um facto inédito, pois o regime norte-coreano tem trabalhado para impedir qualquer presença da cultura sul-coreana no seu território.

A apresentação da música sul-coreana na Coreia do Norte, chamada de "A primavera está chegando", reaproxima ainda mais as duas Coreias, que estão dialogando frequentemente desde o início de 2018. No entanto, a presença do chefe de Estado não foi uma surpresa.


O show de domingo foi o episódio mais recente do rápido degelo das relações entre as duas Coreias, iniciado durante os Jogos Olímpicos de Inverno celebrados em fevereiro na cidade sul-coreana de Pyeongchang.

Foi a primeira vez que Kim assistiu a uma um evento deste tipo em Pyongyang. "Kim Jong-un demonstrou muito interesse, e fez perguntas sobre as músicas e as letras", afirmou o ministro da Cultura sul-coreano, Do Jong-whan, aos repórteres.

O líder norte-coreano opinou que as duas Coreias deveriam realizar representações culturais com mais frequência e sugeriu que poderiam organizar outro evento em Seul no segundo semestre, detalhou a Yonhap.

No próximo dia 27 de abril, está previsto um encontro entre o líder norte-coreano, Kim Jong-un, e o Presidente sul-coreano, Moon Jae-in. "Não foi certo prejudicar a mídia livre na cobertura e filmagem [do show]", afirmou, destacando que o erro não foi intencional, segundo informou a BBC.


Popular

CONNECT