Políticos não constam em lista de convidados para casamento do príncipe Harry

Os noivos, que casam no dia 19 de maio, divulgaram nessa segunda um pedido para que, em vez de itens para casa (ou palácio, no caso), os convidados e todos os plebeus que planejavam dar uma lembrancinha para a dupla, façam doações para ONGs apoiadas por eles.

O Príncipe Harry e a Sra. "O governo de Sua Majestade foi consultado sobre a decisão tomada pela casa real".

"O príncipe Harry e Maghan Markle não têm qualquer relação formal com as organizações escolhidas", apontou a mesma fonte oficial, ao esclarecer que o casal escolheu sete instituições caridosas às quais dirigirá as doações por "representar vários assuntos sobre os quais se sentem apaixonados".

O jornal The Telegraph e outras mídias britânicas disseram que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e seu predecessor, Barack Obama, também não foram convidados. Enquanto a princesa Diana, a mãe de Harry preferiu usar o Quelques Fleurs, da marca francesa Houbigant, na união com o príncipe Charles em 1981, Kate Middleton seguiu a tradição.

O então primeiro-ministro David Cameron foi convidado em 2011 para o casamento do príncipe William, segundo na linha de sucessão ao trono de Isabel II depois de o seu pai, o príncipe Carlos.

Entretanto, já há mais detalhes sobre a lista de convidados do público para assistir ao casamento, nomeados pelos Palácio de Kensington: Amelia Thompson, de 12 anos, que no ano passado presenciou os ataques na arena de Manchester; Pamela Anomneze, que trabalha na instituição Studio 306, que ajuda pessoas com problemas mentais; e Reuben Litherland, um jovem de 14 anos surdo que criou um clube de linguagem gestual na sua escola, em Derby.


Popular

CONNECT