Avião militar cai na Argélia e mata 257 pessoas

As imagens transmitidas pela televisão local mostram uma coluna de fumo negro na zona onde o avião caiu, com várias pessoas e equipas de socorro a prestar auxílio às vítimas - algumas das quais foram entretanto transportadas para hospitais.

Esse é o pior acidente aéreo desde que o voo MH17, que foi confundido com um avião militar e abatido enquanto sobrevoava a Ucrânia, em 2014.

O avião, um Ilyushin-76, já estaria em chamas antes de se despenhar.

Segundo a mídia local, o tempo estava instável nos últimos dois dias, e chovia no momento em que a aeronave caiu.


O avião dirigia-se a Tindouf, uma área perto da fronteira com o Saara Ocidental. No caminho, faria uma parada em Tinduf, cidade do Sul do país que abriga milhares de refugiados do Saara Ocidental.

As operações de socorro envolveram mais de 300 pessoas, entre elementos da proteção civil, médicos e paramédicos, polícias e militares. Os sobreviventes foram levados para um hospital militar, disse o governo. A ideia de promover um referendo entre os saarauís para que eles escolhessem entre a independência do território e a anexação ao Marrocos não foi levada adiante por causa de divergências sobre a lista de participantes, que teria que ser baseada no último Censo realizado pela Espanha em sua antiga colônia.

O general Salah expressou suas "sinceras condolências às famílias" do trágico fato, acrescentou a nota de pêsame.


Popular

CONNECT