Vacinação contra gripe H3N2 começa na rede privada

O outono e inverno em Alagoas é marcado pela incidência de chuva, o que consequentemente ocasiona uma baixa na temperatura e a chegada de algumas doenças típicas da estação.

A vacinação contra a gripe já começou na rede privada brasileira em meio a boatos de um possível surto de H3N2, subtipo da influenza A. O alarde disseminado em grupos de WhatsApp é contestado por especialistas ouvidos pela reportagem que, são unânimes: não há motivo para corre-corre, embora a busca por imunização seja recomendada para toda a população - como já ocorre em todos os anos. Segundo o último informe epidemiológico da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, já são 13 os estados brasileiros que registraram 57 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave, causado pelo influenza A (H3N2), resultando em dez mortes este ano.

A circulação do H3N2 no Brasil não é novidade.

O estado de Sergipe não registrou casos de gripe causados pelo vírus H3N2.

A diretora do Centro de Vigilância Epidemiológica do Estado de São Paulo, Regiane de Paula, disse que a situação está sendo monitorada e, até o momento, não há indício de que haverá um surto no Estado.

A secretaria de Saúde de Ijuí vai disponibilizar a imunização contra a gripe, durante a campanha nacional pelo SUS, apenas nos ambulatórios que possuem salas de vacina. Estamos em um país tropical e ainda não esfriou tanto.


Segundo Regiane de Paula, a vigilância epidemiológica dos estados e municípios e também o Ministério da Saúde usam como referência o que ocorreu no hemisfério Norte.

A Campanha de Vacinação contra a Influenza 2018 terá início no dia 24 abril e tem como meta imunizar 90% do público alvo.

Não. Como já foi dito, a vacina contempla esse vírus - e será distribuída gratuitamente para idosos acima de 60 anos, crianças com mais de 6 meses e menos de 5 anos, gestantes, mulheres até 45 dias após o parto, trabalhadores de saúde, povos indígenas, portadores de doenças crônicas (como as cardiovasculares) e professores.

A campanha é para otimizar o atendimento aos grupos prioritários e diminuir filas.

As medidas de prevenção para o H3N2 são as mesmas que os outros tipos de influenza. "É seguir a etiqueta respiratória: colocar sempre o braço para tossir e/ou espirrar nas pessoas (porque ao tossir/espirrar nas mãos a pessoa pode tocar em superfícies e passar o vírus), fazer a lavagem das mãos, evitar locais fechados, principalmente população de risco e, aos primeiros sinais de sintomas, procurar um médico", destacou biomédica.


Popular

CONNECT