Aloysio sobre proposta de fechar fronteira com Venezuela: 'tenha santa paciência'

A governadora de Roraima, Suely Campos (PP), ingressou nesta sexta-feira (13) ação civil com pedido de tutela provisória no Supremo Tribunal Federal (STF) para que a fronteira do Brasil com a Venezuela seja fechada por prazo determinado, impedindo a entrada de imigrantes no estado.

"Alternativa não resta senão conceder a tutela de urgência requerida para ordenar à requerida [governo federal] o imediato implemento efetivo das ações de segurança, políticas públicas e atuação na saúde e vigilância sanitária na fronteira Brasil/Venezuela, a fim de impedir que o fluxo imigratório desordenado produza efeitos mais devastadores à sociedade, bem como obrigue a União a repassar imediato recursos voltados às áreas respectivas para garantir o cumprimento categórico dos serviços essenciais que o Estado de Roraima vem desenvolvendo sem qualquer apoio".

Roraima vive uma grave crise migratória e humanitária, com a entrada diária de 500 a 700 venezuelanos, segundo a governadora, que saem de seu país, que vive profunda crise. A governadora alegou que Roraima não está conseguindo lidar com a quantidade de imigrantes venezuelanos que chega ao estado.

A ação pede que se não houver este controle imediato, que a fronteira seja fechada provisoriamente até que sejam praticadas medidas concretas.


Em fevereiro, o governo federal editou uma medida provisória para declarar situação de emergência social em Roraima por conta da situação dos refugiados venezuelanos. O Estado pede ainda recursos adicionais para suprir os custos suportados especialmente com saúde e educação.

Segundo Suely, hoje, a maior parte dos imigrantes que chegam a Roraima tem se estabelecido em praças e imóveis abandonados.

Ao ser questionada sobre a ação da União de interiorizar imigrantes venezuelanos, como os cerca de 200 levados para São Paulo no início deste mês, a governadora afirmou que a iniciativa ainda é "lenta". "É preciso que a União tome uma postura mais efetiva em relação à questão migratória em nosso estado", finalizou.


Popular

CONNECT