Após ataque, Guterres pede contenção aos estados membros

Nações Unidas, 14 abr (EFE). O tema em discussão foi a tensão que envolve a Síria após a ameaça dos Estados Unidos e o Secretário-geral da ONU afirmou que "A Guerra Fria voltou".

Guterres reagiu nesses termos ao ataque lançado nas últimas horas pelos Estados Unidos, Reino Unido e França contra alvos na Síria, como represália pelo suposto uso de armas químicas na cidade de Duma há uma semana.

António Guterres esteve presente esta sexta-feria na reunião do Conselho de Segurança das Nações Unidas, pedida pela Rússia.

O conselho se reuniu esta semana em quatro ocasiões diferentes para analisar o caso sírio, mas as sessões foram encerradas sem acordos.


Segundo o chefe da ONU, o Oriente Médio vive uma situação de "caos" e alertou sobre o risco de que os conflitos aumentem até um ponto incontrolável. "As crescentes tensões e a incapacidade de alcançar compromissos para estabelecer um mecanismo de prestação de contas (sobre o uso de armas químicas na Síria) ameaçam levar a uma total escalada militar", disse o secretário-geral.

"Peço ao Conselho de Segurança que assuma suas responsabilidades e preencha essa lacuna", completou Guterres.

A oposição síria e vários países acusam o regime de Bashar al-Assad da autoria do ataque, mas Damasco nega e o seu principal aliado, a Rússia, afirmou que peritos russos que se deslocaram ao local não encontraram "nenhum vestígio" de substâncias químicas.

Guterres tinha programado viajar hoje para Riad, com o objetivo de participar da cúpula da Liga Árabe, entre outras atividades, mas seus porta-vozes anunciaram que o secretário-geral decidiu atrasar sua saída para a Arábia Saudita.


Popular

CONNECT