Lula recebe visita de filhos e neto na PF de Curitiba

A Procuradoria-Geral de Curitiba (PR) solicitou, na tarde desta sexta-feira (13/4), a transferência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) da sede da Superintendência da Polícia Federal da capital paranaense. Ela alega que a administração concedeu um espaço no Parque Aruba, próximo dali, entretanto, foi ignorada pelos envolvidos.

Por fim, foi afirmado no pedido que, pelas questões acima explicadas, a medida mais acertada seria a transferência imediata do ex-presidente para uma unidade das Forças Armadas, que possua efetivo e estrutura à altura dos riscos envolvidos. No sábado (14) e no domingo (15) Lula pode receber a visita de seus advogados, que estiveram na superintendência todos os dias desde a prisão, que completa uma semana. Em frente ao cordão de isolamento, os participantes realizam uma série de atividades políticas e culturais, que começam pela manhã e se encerram por volta das 20 horas.

No documento, a procuradora-geral, Vanessa Volpi Bellegard Palácios, argumenta que o município "já exauriu as providências administrativas e judiciais para o cumprimento da ordem judicial", em alusão ao interdito proibitório obtido pela administração municipal e que impede a montagem de estruturas e acampamentos nas ruas e praças da cidade. O ex-presidente nega qualquer irregularidade.


O ex-Presidente brasileiro começou a cumprir pena em Curitiba em conformidade com uma ordem judicial emitida na quinta-feira passada pelo juiz federal Sérgio Moro, responsável por julgar os casos de corrupção relacionados a Operação Lava Jato.

Já as organizações à frente do acampamento Lula Livre informaram, por meio de nota, que estão instaladas pacificamente em área pública. "É notório a recepção dos moradores, que ajudam diariamente com água, energia elétrica, rede de internet". Muitos participam das atividades do acampamento, prestigiam nossas cozinhas e espaços culturais.

Os manifestantes também reafirmam o pedido de desculpas pelo transtorno, mas dizem não serem os "responsáveis pelas violações, pela violência de sábado, esta sim, precipitada pela Policia Federal, nem pela arbitrariedade que estão sendo cometidas contra Presidente (sic) Lula".


Popular

CONNECT