Morreu Milos Forman, realizador de "Voando sobre um Ninho de Cucos"

Seu último filme foi Sombras de Goya, lançado de maneira modesta em poucos cinemas ao redor do mundo no ano de 2006.

Mais tarde, com a invasão de Praga pelas tropas soviéticas, refugiou-se em Paris e depois foi para os Estados Unidos, onde realizou, em 1971, o seu primeiro filme em língua inglesa, Procura insaciável. Na Checoslováquia, onde assinou as três primeiras longas, fez parte de uma geração iconoclasta que incluía Vera Chytilová ou Jirí Menzel; O Ás de Espadas, Os Amores de Uma Loira e O Baile dos Bombeiros eram filmes "às avessas" do conformismo imposto pelos regimes socialistas do Leste da Europa, e que aliás não foram bem vistos pelas autoridades. O olhar satírico desses primeiros filmes foi depois prolongado e posto a bom uso nos EUA. "Amadeus" retrata as vidas dos compositores Wolfgang Amadeus Mozart e Antonio Salieri; "O Povo Contra Larry Flynt" (1996) conta a história do editor da revista pornográfica americana "Hustler"; já "O Mundo de Andy", com Jim Carey, é uma cinebiografia de Andy Kaufman (1949-1984), cantor, humorista e dançarino e ator norte-americano.


Vinte anos antes, ambos os filmes teriam sido fenómenos culturais, mas na década em que Harvey Weinstein refez a ideia do cinema de prestígio nenhum deles ressoou nas métricas que interessavam aos grandes estúdios. Tinha 86 anos, e terá falecido na sua casa nos EUA após um breve episódio de mal-estar.

Morreu o cineasta Milos Forman.


Popular

CONNECT