Polícia Civil prende suspeito de estupro em Barros Cassal

A Polícia Militar prosseguiu na verificação da denúncia, com as atenções voltadas aos outros suspeitos e também sobre a questão do tráfico de drogas e da arma de fogo. Pelo menos cinco homens portando armas de fogo, paus e pedras vieram ao encontro do policial, que tentou correr, mas foi perseguido, pego e torturado no local, sendo levado ao hospital da cidade e acabando por falecer dias depois.

Mais detalhes da operação serão repassados em coletiva a ser realizada na manhã desta sexta-feira, 13, às 08h, na sede do Cope.

Além deles, também foram presos Gabriel de Jesus Santos, mais conhecido como "Gabriel motoboy", 20 anos; David dos Santos Gomes, 22 anos; Ronald Carlos dos Santos, 23 anos; e José Domingo Assis Santos, 42 anos, funcionário da empresa Reviver, terceirizada do Complexo Penitenciário Advogado Antonio Jacinto Filho (Compajaf). A vítima foi atingida com dois tiros na cabeça e morreu no local. Segundo as investigações, Paulo que havia saído da Cadeia há cerca de um ano, tinha desavenças com um grupo criminoso, fato que teria motivado o crime.

Um total de 60 policiais civis participam da operação no cumprimento dos 15 mandados de prisão. Segundo informações da Polícia Civil, o agente teria sido atingido com um tiro de espingarda calibre 12, quando retornava de sua propriedade, na zona rural.


Popular

CONNECT