Doleiros são o principal alvo de operação da Polícia Federal

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (3), a Operação Câmbio Desligo, um desdobramento da Operação Lava Jato.

Segundo o Ministério Público do Rio de Janeiro, a operação conta com o apoio de autoridades uruguaias para o cumprimento de mandados no local.

Os alvos são doleiros, clientes desse sistema e usuários finais do esquema.

Segundo as informações do jornal O Estado de S. Paulo, estão sendo cumpridos um total de 43 ordens de prisão preventiva no Brasil e seis de prisão preventiva no exterior, quatro de prisão temporária, e 51 mandados de busca e apreensão. Ele era uma espécie de mentor de Vinicius Claret e Cláudio Barbosa, doleiros responsáveis pelas delações que deram origem a essa nova operação.


Os dois 'doleiros' trabalhavam para a organização criminosa chefiada pelo ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral, que já este preso.

Dario Messer, filho do doleiro Mardko Messer, seria o principal alvo da operação. O "dólar-cabo" é o modo de envio de dinheiro para o exterior que não passa pelas instituições financeiras reguladas pelo Banco Central. O doleiro também tem casa no Paraguai, por isso também há mandado de prisão no país vizinho.

A operação Lava Jato investiga um grande esquema de corrupção que envolve sobretudo políticos e empresários, nomeadamente na empresa estatal Petrobras. "A mesa do Messer foi para o Uruguai, eles estão trabalhando lá com sistema de call back, o Juan Miguel que é do Integracion também está no Uruguai, também estão trabalhando com o sistema call back".


Popular

CONNECT