Produção e venda de veículos novos crescem no País

As vendas também seguiram em alta no mercado de caminhões, onde houve aumento de 77,7% na comparação com abril de 2017 e avanço de 3,9% em relação a março. A gente vê que no acumulado [janeiro a abril] nós estamos com 763 mil unidades [vendidas], mas ainda não chegamos na média dos últimos dez anos que é de 951 mil unidades.

As vendas de máquinas agrícolas e de construção no Brasil cresceram 26,4% em abril, na comparação com o mesmo período de 2017.

Entre carros de passeio, utilitários leves como picapes e vans caminhões e ônibus, 217,3 mil veículos foram emplacados em abril, o que leva o total vendido nos quatro primeiros meses do ano para 762,9 mil unidades, uma alta de 21,3%.

Os caminhões tiveram elevação de 3,9% nas vendas em abril.

Para Megale, o começo do ano passado foi aquecido, o que representou números melhores do que este início de ano. Para ele, apesar disso, a recuperação já está acontecendo.

As exportações de máquinas agrícolas e rodoviárias tiveram alta de 26,3% no primeiro quadrimestre. Nos quatro primeiros meses de 2018, a alta foi de 7,5% na comparação com o mesmo período de 2017, com a exportação de 253.359 unidades.


Em valores, as vendas externas de autoveículos somaram 1,39 bilhão de dólares em abril, crescimento de 38 por cento na comparação anual e expansão de 7,7 por cento frente a março.

A produção brasileira de carros, comerciais leves, caminhões e ônibus em abril ficou praticamente estável na comparação com março, com recuo de 0,5 por cento, enquanto na comparação com abril de 2017 saltou 40,4 por cento, impulsionada por avanços no mercado interno e nas exportações, informou a Anfavea nesta segunda-feira.

O nível de emprego na indústria teve alta de 4,1% em abril na comparação com o mesmo mês de 2017.

O balanço da Anfavea mostra ainda que a produção de ônibus mais do que dobrou (alta de 121,2%) em abril comparativamente ao volume do mesmo período de 2017. Estima-se que o percentual de funcionários subiu 4,1%, representando uma mudança de 126,5 mil para 131,7 mil. Já para as exportações, a entidade espera crescimento de 5 por cento, para 800 mil veículos.

"Mas estamos crescendo mais que isso, crescendo a 20%, mas por enquanto estamos mantendo a previsão em torno de 11,7% e 12%".

"Estamos dobrando a produção de motores, para o Brasil, Alemanha e México", disse ele, que afirmou ainda que a unidade paranaense terá a reincorporação de trabalhadores.


Popular

CONNECT