Cadastro positivo passa na Câmara

A Associação Comercial de São Paulo (ACSP) anunciou que estava esperando "há anos" o Cadastro Positivo.

A expectativa é que esse projeto vai ajudar a baratear o crédito, pois esse cadastro vai reunir os bons pagadores.


O presidente da ACSP, Alencar Burti, acha que o bom pagador vai automaticamente pagar juros mais baixos e que ao longo do tempo o endividamento excessivo vai diminuir e a oferta de crédito ficará maior. Dessa forma, a expectativa dos bancos de levar um calote pesa mais no cálculo dos juros oferecidos ao mercado do que o bom comportamento da maioria da clientela. Houve uma abstenção. A Câmara ainda precisará votar destaques que poderão alterar a matéria, antes de a proposta voltar ao Senado. Com o projeto aprovado na quarta, a inclusão será automática - o consumidor que quiser sair terá de solicitar a exclusão. O SPC Brasil avalia que as consequências das novas regras podem tornar o acesso ao crédito mais fácil e com juros menores para consumidores e empresas que honram seus compromissos financeiros, com uma análise de risco mais realista na concessão dos créditos.

Cada pessoa terá uma pontuação conforme seu histórico de adimplência em operações de crédito e no pagamento de contas de água, esgoto, luz, gás e telefone, entre outras. Pessoas com renda mais baixa, por exemplo, que muitas vezes não possuem histórico de operações de crédito, entrarão no cadastro. Trata-se de um serviço de banco de dados sobre informações dos pagamentos em dia e de empréstimos quitados.


Popular

CONNECT