Anastasia quer levar para Minas a agenda do golpe — Correia

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) sinaliza a correligionários que ficará longe de eventos públicos nas próximas semanas. O anúncio foi feito em Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte, e reuniu membros dos mais variados ramos da sociedade civil e lideranças políticas.

Senador Antônio Anastasia (esq.) é pré-candidato ao Governo de Minas Gerais. Colecionando derrotas no pleito para o governo do Estado em 2014, e na disputa pela prefeitura de Belo Horizonte, em 2016, a situação dos tucanos piorou ainda mais com os escândalos que tiveram Aécio Neves como protagonista. Em rápida entrevista, Anastasia afirmou que já está acertada aliança com o PSD e PSC e vários outros partidos estão no radar do PSDB.


Em discurso, o presidente estadual do PSDB, deputado federal Domingo Sávio, ao citar Aécio Neves, disse que o senador pediu para agradecer a todos os presentes no ato e avisar: "por ter compromisso com Minas" e seguir tentando provar sua inocência, o tucano preferiu não comparecer ao lançamento da pré-candidatura de Anastasia. A sigla temia se enfraquecer em Minas, caso não apresentasse um nome na disputa pelo Palácio da Liberdade.

Aécio também é investigado em outras ações no STF. Em 2010, Aécio deixou o cargo para eleição por vaga no Senado. Anastasia, que não citou as acusações contra o colega, disse que Aécio decidirá "a seu tempo e hora" se será candidato nas eleições em outubro. Foi sucedido por Anastasia no comando do Estado e, no mesmo ano, conseguiu ser reeleito senador.


Popular

CONNECT