Bebê de 6 meses baleado no Rio passa bem e será operado

A mãe, com o bebé sempre ao colo, entrou num táxi e levou o menino para um hospital em Botafogo, onde recebeu o primeiro atendimento. Ele deverá ser operado na tarde desta terça para a retirada de fragmentos da bala. Ele está com todos os movimentos e, ainda de acordo com o Centro Pediátrico da Lagoa, tem uma cirurgia agendada para as 15h desta terça-feira. De acordo com a unidade, o menino deu entrada por volta das 22h, com um "tiro subcutâneo" em um dos ombros.

O Colégio São Vicente de Paulo, instituição escolar com 59 anos de compromisso com a construção de uma sociedade solidária, foi abruptamente inserido no mapa da violência que assola o Estado do Rio de Janeiro, quando vê ocorrer em suas dependências uma situação de bala perdida, atingindo um bebê no colo da mãe, que aguardava seu outro filho terminar a atividade esportiva que frequenta. O quadro de saúde dele, ainda conforme a nota divulgada pelo hospital, é estável e a criança não corre risco de morrer. "Como é de conhecimento geral, estamos imersos numa sociedade que tem vivido em meio a polarizações e à violência generalizada com tiroteios espalhados por diversos locais, roubos e furtos em proporção imensurável, o que nos leva a evocar as palavras de São Vicente de Paulo, patrono dessa casa: 'É preciso passar do amor afetivo ao amor efetivo'", escreveu a instituição. Ainda não há informações sobre o calibre do projétil que feriu o menino.

Desde o início do ano, além de vários adultos, 15 crianças foram atingidas por balas perdidas no Rio de Janeiro.


Um dos casos aconteceu também no interior de um colégio. Ela foi atingida no último dia 25 de abril deste ano.

Ainda não se sabe de qual tipo de armamento partiu o projétil.

A Polícia Militar informou que não havia nenhuma operação naquele momento nas comunidade mais próximas da escola. A mãe havia saído com a criança para buscar o outro filho na escola.


Popular

CONNECT