Oficinas debatem prevenção de crimes sexuais contra crianças e adolescentes

Conforme instituído pela Lei Federal nº 9970/00, o dia 18 de maio é o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

O Centro de Referência Especializado de Assistência Social é uma unidade pública estatal de abrangência municipal que tem como papel constituir-se em lócus de referência, nos territórios, da oferta de trabalho social especializado no SUAS a Famílias e Indivíduos em situação de risco pessoal ou social, por violação de direitos.

Estão previstas ainda ações na Feira Noturna de quarta-feira (16), a partir das 18h, com panfletagem e apresentações culturais. Para isso, a agenda de atividades contempla a realização de Blitz Educativa, na sexta-feira (18), no posto da Polícia Rodoviária Federal, em Pedrinhas, das 9h às 11h; a realização da Pedalada Cidadã, com concentração saindo da Praça do Pescador, na Avenida Litorânea, a partir das 16h do sábado (19); e ação educativa em parceria com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran), na Praça Benedito Leite, das 8h às 10h de domingo (20).

O objetivo da Campanha Nacional de Combate à Exploração e Abuso Sexual Infantojuvenil é estabelecer um conjunto de ações que permitam a prevenção e o enfrentamento da violência sexual contra criança e adolescente, além de mobilizar e conscientizar a sociedade.


"Graças ao apoio do prefeito Angelo Guerreiro às nossas ações, somos uma cidade que mais vai se empenhar na luta da defesa dos direitos da criança e do adolescente", disse. Em todo o ano passado, foram 82 casos.

Entre as finalidades desta campanha "está também a divulgação do disque denúncia, da importância de usarmos, cada vez mais, o disque 100, o número de telefone do fique atento e denuncie", comentou Laura Daniele do CMDCA.

O CREAS é o responsável pela organização das campanhas de combate as mais variadas formas de violências no município. BRASIL No Brasil, 489 pontos foram classificados como críticos, 653 foram considerados de alto risco, 776 de médio risco e 569 de risco baixo, totalizando 2.487 pontos vulneráveis à exploração sexual de crianças e adolescentes. "Em 2018, até abril, já ocorreram 22 casos e sete deles são de crianças de 0 a 6 anos de idade", informou a advogada coordenadora do CREAS. "Parabéns e que a semente do bem se espalhe por todos os lugares, para que nossas crianças crescem com carinho, educação, saúde e dignidade", concluiu o prefeito de Três Lagoas.


Popular

CONNECT