Dólar atinge marca de R$ 3,66, maior valor desde abril de 2016

Já o dólar turismo, no mesmo horário, era cotado a R$ 3,87, seguindo uma alta de 2,65%.

Já a Rio Leblon, que contabiliza o valor final do câmbio com o IOF embutido, chegou a vender a moeda americana em espécie a R$ 3,80.

Nesta terça-feira (15), o dólar fechou em alta pelo terceiro dia seguido, atingindo a marca de R$ 3,6617. O valor é válido para quem comprar a moeda em espécie e já inclui o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), que acrescenta uma taxa de 1,1% ao preço original.

A cotação da moeda estadunidense para o Turismo já ultrapassa a casa do R$ 4 nas principais casas de câmbio cariocas, enquanto o euro dispara para R$ 4,8.

O mercado monitora pistas sobre o rumo dos juros nos Estados Unidos porque, com taxas mais altas, o país se tornaria mais atraente para investimentos aplicados atualmente em outros mercados, como o Brasil, motivando assim uma tendência de alta do dólar em relação ao real.


Internamento, o movimento de alta do dólar reflete também a cautela com pesquisa eleitoral divulgada na véspera que indicou a preferência por candidatos que os investidores enxergam como menos comprometidos com ajuste fiscal.

O dólar subiu 0,94%, a R$ 3,6617 na venda, maior valor desde o dia 7 de abril de 2016, quando a moeda fechou a R$ 3,6918.

Os juros dos Treasuries acumularam máximas também à tarde após o presidente da distrital de San Francisco do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), John Williams, reafirmar que três a quatro aumentos de juros neste ano "é a direção certa para a política monetária".

O Banco Central já vendeu a oferta total de até 5 mil novos swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares.


Popular

CONNECT