"Estou feliz pela reação dos verdadeiros adeptos do Sporting" — Bas Dost

"Ainda chocado com o ato de violência contra a equipa", Bas Dost emitiu um comunicado em que agradece o apoio dos "verdadeiros adeptos do Sporting". Atletas e técnico prestaram queixa.

Segundo a imprensa portuguesa, cerca de 50 indivíduos foram ao CT do Sporting, situada em Alcochete, subúrbio de Lisboa, para agredir os jogadores e vandalizar as instalações.

Nas redes sociais, foi possível ver a foto do atacante holandês Bas Dost, artilheiro da equipe no Campeonato Português com 27 gols, com um ferimento na cabeça, além de vídeos dos vestiários destruídos.

Outra emissora de televisão, a TVI, afirma que um fisioterapeuta do clube foi esfaqueado.

Os torcedores ainda invadiram o vestiário e tentaram colocar fogo com tochas.


Até o momento, as autoridades portuguesas confirmaram que 15 agressores já foram detidos.

Segundo o Jornal de Notícias, Rui Patrício, Bruno César, Mathieu, Coates, Bryan Ruíz, Piccini, Rúben Ribeiro, João Palhinha, William Carvalho, Bas Dost, Podence, Fábio Coentrão, Battaglia, Acuña, Fredy Montero, além do técnico Jorge Jesus foram à delegacia.

Ao comentar as agressões, os jogadores qualificaram as mesmas, no comunicado desta quarta-feira, como de "enorme gravidade" e destacaram que os acontecimentos "impõem uma reflexão séria, calma e racional no que respeita às suas consequências e eventuais medidas a tomar por cada um, de acordo com os termos e prazos legais". Diversos torcedores do clube decidiram protestar contra a violência dos grupos organizados.

A crise no Sporting Lisboa começou em abril, após a derrota do clube português para o Atlético de Madrid, pela Liga Europa. O presidente da equipe alviverde, Bruno de Carvalho, chamou os atletas de "mimados" e afastou 19 deles por algumas semanas.


Popular

CONNECT