OFICIAL: Jogadores do Sporting confirmam presença na final

Num curto comunicado, o Sporting garante que "confia na justiça" e assegura que "prestou e prestará toda a colaboração necessária ao apuramento da verdade". O Sporting Lisboa ainda não se pronunciou sobre o caso. Um deles é André Geraldes, atual braço direito de Bruno de Carvalho e diretor desportivo do futebol do Sporting.

Ontem, cerca de 50 pessoas, de cara tapada, alegadamente adeptos leoninos, invadiram a Academia de Alcochete o balneário da equipa principal, agredindo vários jogadores, entre os quais Bas Dost, Acuña, Rui Patrício, William Carvalho, Battaglia e Misic e outros membros da equipa técnica, com Jorge Jesus à cabeça.

A equipa principal do Sporting cumpria o primeiro treino da semana, depois da derrota no terreno do Marítimo (2-1), que relegou a equipa para o terceiro lugar da I Liga, iniciando a preparação para a final da Taça de Portugal.

"Sem embargo de os abaixo-assinados considerarem não ter condições anímicas e psicológicas para, de imediato, retomarem a sua atividade de uma forma normal, porque a final da Taça de Portugal é uma festa do futebol português, o espelho do desporto nacional, no qual estão em causa todos os profissionais de futebol, o bom nome de Portugal e a dignidade das instituições do futebol, e também por respeito pelos sues colegas e pelo Clube Desportivo das Aves, e por todos os quantos amam e vivem o futebol, sem prejuízo das decisões que cada um tomará, os abaixo-assinados honrarão a sua condição de profissionais, disputando o jogo da final da Taça de Portugal no dia 20 de maio".


"Estou decepcionado pela imagem que Portugal projetou ao mundo. Decepcionado porque Portugal é uma potência no futebol profissional e pela gravidade do que aconteceu", declarou nesta quarta-feira o presidente do país, Marcelo Rebelo de Sousa.

O regresso aos trabalhos acontecerá fora do ambiente leonino: nem em Alcochete nem em Alvalade.

"Mas, fundamentalmente, temos de olhar para o desporto como algo que não pode ser uma questão de segurança e isso é, fundamentalmente, uma responsabilidade da Federação, da Liga, dos próprios clubes e o Governo irá trabalhar com eles", concluiu.

"O MP está a investigar os factos ocorridos em Alcochete", confirmou à agência Lusa fonte oficial da Procuradoria-Geral da República.


Popular

CONNECT