Polícia faz operação contra pedofilia em 24 estados e em Brasília

Os suspeitos flagrantes com conteúdo relacionados aos crimes foram presos em flagrante.

- Não existe um padrão entre as pessoas que executam esse tipo de crime. São 65 mandados a cumprir no Estado.

A maior operação de combate à pornografia infantil do país prendeu pelo menos 100 pessoas no país, na manhã de hoje (17). Esse conhecimento produzido durante quatro meses foi repassado às Polícias Civis - em especial delegacias de proteção à criança e ao adolescente, e repressão a crimes informáticos - que instauraram inquéritos e solicitaram aos juízes locais a expedição dos mandados. Os suspeitos estariam armazenando e compartilhando arquivos com imagens de crianças e adolescentes em situações de abuso sexual e pornográfica. Depois, era necessário saber se a rede era dividida e quem a utilizava.

O preso será encaminhado ao Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) em Florianópolis, onde será lavrada a prisão em flagrante.


Diversos materiais como computadores, celulares, tablets e câmeras fotográficas foram apreendidos pelos peritos. Além disso, a perícia pode ampliar a punição dos presos após análise do material - finaliza o perito Tiago Petry, diretor do Instituto de Criminalística. A polícia informou que a força-tarefa ocorre desde as primeiras horas da manhã, em 24 estados, além do Distrito Federal.

O objetivo da ação, deflagrada e coordenada pelo Ministério Extraordinário da Segurança Pública, é cumprir 579 mandados de busca e apreensão.

Os alvos foram identificados pela Diretoria de Inteligência da Secretaria Nacional de Segurança Pública com base em elementos informativos coletados em ambientes virtuais. As informações são da Polícia Civil. Em todo o Brasil, a operação movimentou 2600 policiais, cerca de um milhão de arquivos foram analisados, 578 mandatos de busca e apreensão foram cumpridos no país.


Popular

CONNECT